Turnos Recentes

De regresso por uns minut...

Entre papeis...

Do Natal ao Ano Novo

Bom Natal...

Uma manhã caótica ....

Força de vontade

Medicina ou infecto conta...

As melhoras são boas de v...

In love

Desorientações à parte...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Web Counter
Free Counter
Quarta-feira, 13 de Agosto de 2008

"Ai onde uma pessoa chega!!!"

Esta é uma das frases que mais oiço lá no serviço. Quem as diz são os doentes... principalmente os idosos.

Se calhar não pensamos muito nisso... se calhar nem imaginamos (ou não queres imaginar) o que é ter alguém a dar-nos banho numa cama, a lavar-nos os genitais, e mudar-nos a arrastadeira...

Se calhar muito menos imaginamos o que é não conseguir conter a urina e molhar uma cama, ou evacuar uma fralda e sentirmo-nos como uma criança que não consgue fazer as coisa sozinha.

Se calhar também não pensamos muito no facto de algum dia nos sentirmos tão fracos que tem de nos dar de comer, que nos ajudar a posicionar na cama... a nós, que eramos tão activos, que sempre fomos independentes de todos... e depois dizemos, ou pensamos...

 

"ai... onde uma pessoa chega!"

 



15 comentários:
De * * Grilinha * * a 14 de Agosto de 2008 às 01:25
"ai ... onde uma pessoa chega"

Já precisei de usar fralda.
Já precisei que me dessem banho na cama (meses a fio)
Já precisei que me dessem o comer á boca (depois de terminar a alimentação parentérica)
Já precisei que me pegassem ao colo para alternar entre a cama e o cadeirão
Já precisei que me dessem a mão para reaprender a andar
Já precisei que me ensinassem a colocar o saquinho da ileostomia em cima de uma sutura semi-aberta porque ao fim de 3 cirurgias sucessivas já não havia onde agarrar os pontos
.....
....
....

Vives todos os dias com situações como esta que te descrevo e que vivi na 1ª pessoa durante 6 meses.

Há muito boa gente que deveria ter por perto alguns dos casos que vocês acompanham e tratam.

Agradeço sempre aos médicos que me operaram e conseguiram salvar a vida mas nunca esqueço o grupo de enfermeiros do serviço de cirurgia e da UCIP que me trataram, minimizando o sofrimento, ao longo dos dias e das noites que ali estive internada.

Um beijinho e desculpa o desabafo


De nursy a 14 de Agosto de 2008 às 01:40
Obrigado pelo desabafo... eu apenas imaginos, infelizmente Grilinha já passou por isso... mas felizmente está por aqui para estar com os seus e para escrever um blog tão bom. Errei ao escrever que ouvia esta frase de idosos, mas de facto, não são só os idosos a dizer isso... em qualquer altura da nossa vida, se tivermos de ser dependentes, poderemos dizer "ai...onde uma pessoa chega!".
Mais uma vez, obrigado pela partilha...


De * * Grilinha * * a 14 de Agosto de 2008 às 23:07
olá nursy

Não erraste muito porque a maioria dos casos são idosos.

Acompanho muitos deles durante os meus internamentos (o Crhon prega-me muitas partidas e as pedras na vesícula que não pode ser retirada tb não dão descanso) e fico a pensar que um dia estarei novamente naquela posição e sem retorno.

No entanto eu sou optimista e vivo um dia de cada vez

Um beijinho e um obrigada muito grande pelo trabalho magnifico que fazem os enfermeiros.

Tenho um grande grupo de amigos enfermeiros que me cuidam todas as semanas no serviço de imunohemoterapia do Egas, mais os do serviços de Gastro e depois os que mais me cuidaram no serviço de cirurgia dos Capuchos e da UCIP.


De Gatapininha a 14 de Agosto de 2008 às 23:37
Olá, gostei muito do teu post.
Infelizmente a minha mãe faleceu 6 dias depois de dar entrada no hospital, já estava em fase terminal , numa luta desleal contra um cancro. Também eu ouvi essas palavras da boca dela:( Infelizmente em termos de higine não lhe deram o devido apoio e ao fim de uma noite e um dia já estava ferida:(
Tudo de bom
Sandra


De nursy a 29 de Agosto de 2008 às 09:54
Ola, obrigado pelo comentario... pois isso das feridas é que é um terror.. felizmente no meu serviço temos uma taxa de ulceras de pressao muito baixa (ulceras provocadas lá!) se bem que nem sempre depende unicamente de cuidados com os posicionamentos dos doentes, a sua condição fisica (nutricional) tambem é importante!!! Mas é sempre evitavel!!!


De Miss Pepper a 16 de Agosto de 2008 às 23:06
Faz amanhã um ano que fiz a minha fistulectomia e fiquei com uma loca enormíssima. Claro que dependia dos outros para me limparem como deve de ser, para me tratar da loca, etc. Nem imaginas as lágrimas que deitei por perder um pouco da minha autonomia. Nem calculo como será no caso dos mais velhotes... Mas a vida é assim, infelizmente.

xinhus


De nursy a 29 de Agosto de 2008 às 09:56
Ola* felizmente nunca tive essa esperiencia, mas suponho que deva ser horrivel a perda de independencia... quando é algo transitório talvez seja mais toleravel, mas em casos em que será uma constante... :( Beijos


De Carina* a 18 de Agosto de 2008 às 16:36
a menos de um mes de começar o meu primeiro estágio questiono-me muitas vezes se conseguirei lidar com essas situacoes.
Nao é a parte tecnica que me assusta. Nao é fazer que me assusta. É saber que muitas das pessoas tem um sofrimento maior. Uma luta psicologia por perda de dependencia. Uma lucidez que os assola e os faz dizer essa frase.


Mas é também os testemunhos de agradecimento aos enfermeiros que sao muito recompensadores.

* gosto muito do blog, parabens*


De nursy a 29 de Agosto de 2008 às 09:58
Obrigado Carina. Boa sorte para o estagio. tens toda a razao no que dizes.. fosse a parte psicologica tão facil como a tecnica... uma tecnica é, mais coisa menos coisa, sempre o mesmo, agora a psicologia de cada um nunca é igual... beijos


De cuidandodemim a 19 de Agosto de 2008 às 18:08
Também é das frases que mais ouço...
Por vezes são situações mesmo muito tristes... Utentes com 50 e poucos anos que já tiveram um AVC e ficaram acamados...
Utentes com colonostomias...
Utentes com grandes feridas infectadas por todo o corpo..
Utentes magríssimas, só com pele e osso...
Enfim... casos degradantes que mostram como a nossa vida de repente pode perder dignidade...
A nós só nos resta tentar que essa dignidade se perca o menos possível...
Bjns!





De umbreveolhar a 25 de Agosto de 2008 às 12:59
Tendo muita consideração pelos meus amigos/as que constam na minha lista, agora renovada, desejo que as férias tenham sido óptimas, e no caso de ainda não terem terminado, uma boa continuação e que tudo decorra pelo melhor. Os amigos que têm a gentileza de responder aos meus comentários, como é o caso e que também comentam o meu humilde blog, merecem bem a minha amizade. Voltarei brevemente, pois ainda não me encontro em Braga.
Cumprimentos.
CAB



De guguinha a 28 de Agosto de 2008 às 17:39
Tens toda a razão. Já a ouvi várias vezes , mas também é verdade que enquanto se tem alguem que nos faça isso ´´e muito bom, principalmente quando essa pessoa ,ainda tem uma palavra doce e carinhosa para com a gente. Beijinho, Guguinha


De nursy a 29 de Agosto de 2008 às 10:00
Concordo plenamente!!! Beijos


De PlasticSoul a 7 de Setembro de 2008 às 23:17
Custa pensar nisso.. Que somos capazes de fazer tudo agora.. e um dia mais tarde, vamos ficando fracos e cansados. Nós pensamos que nunca vai chegar o dia em que vamos precisar de ajuda de alguém.. Mas chega sempre! É a vida..
No entanto, vamos ter mais experiência da vida..

**


De Pericles a 29 de Agosto de 2016 às 23:17
Todo orgulho tem uma paga o ideal é ser humilde.


Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

online
blogs SAPO

subscrever feeds