Turnos Recentes

De regresso por uns minut...

Entre papeis...

Do Natal ao Ano Novo

Bom Natal...

Uma manhã caótica ....

Força de vontade

Medicina ou infecto conta...

As melhoras são boas de v...

In love

Desorientações à parte...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Web Counter
Free Counter
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

Entre papeis...

Olá...

ainda não abandonei o blog, mas ultimamente não me resta muito tempo entre o meu papel de Enfermeira e de familiar de doente...

Pois... infelizmente há momentos na vida em que os papeis se invertem e é aí que damos valor aos outros...

A minha tia do coração, uma das pessoas que me ajudou a crescer, que esteve sempre presente em todos os momentos importantes da minha vida... uma daquelas pessoas bem dispostas e imprescindiveis na vida de alguém teve, neste ultimo ano, uma reviravolta na sua vida... começou a ficar demente e passados 3 meses já não vivia no presente. Nem sempre nos reconhecia e com o tempo deixou de comer sozinha, de andar, de tomar banho sozinha... passou a ser cada vez mais dependente. Não consguimos ter uma conversa decente pois confunde-se e desorienta-se... é uma dor... aquela pessoa que sempre esteve ali a nosso lado, de uma momento para o outro perde-se de nós e sinto que eu também a perdi... Queria falar com ela...contar-lhe da minha casinha nova, das minhas viagens a realizar, contar lhe as minhas aventuras no hospital, por a minha cabeça no seu colo para ela me aninhar e confortar quando estou triste... mas não posso... ela não me liga, divaga e perde-se. Sinto saudades dela... tantas saudades dela. Não morreu, posso vê-la, ela vê-me mas já não me fala, não está presente... sinto que a perdi e ainda está viva.

Como é solteira teve de ir para um lar...  foi uma tristeza ainda maior, porque todos queriam ficar com ela, mas ninguém podia porque era um perigo ela ficar sozinha....

Passados 3 semanas de estar no lar, começou a ficar realmente acamada até que contraiu uma pneumonia grave....

Está internada há 2 meses, sempre a repetir infecções respiratórias e urinárias... Cada vez se percebe menos o que diz e cada vez se mexe menos...

E perante ela não sou enfermeira, sou visita e familiar, que anseia por noticias, por uma palavra de conforto, pelo médico com quem nunca se consegue falar, por alguém que me ajude a compô-la... O médico já me disse que não há nada a fazer e que basicamente é aguardar que ela nos deixe...

Entre hospitais, la ando eu a mudar de papeis...ora enfermeira ora familiar.

Como enfermeira há situações que me custam mais, acabo por ver a situação da minha tia em todas as doentes que estão em estados parecidos. Depois comovo-me... e depois trato-as como se fosse minhas tias... e envolvo-me, e não posso. Depois as familias, não as consigo deixar sem uma palavra. Geralmente dava muita importancia ás familias, se bem que querem é informações de diagnosticos e de exames que como enfermeira não posso dar. Mas falava sempre com elas, nem que fosse para dizer que "está na mesma". Hoje em dia, ainda o faço com maior convicção e vontade...

 

E agora é esperar... :(



10 comentários:
De cuidandodemim a 6 de Fevereiro de 2009 às 18:00
É tendo estes dois papéis e estando dos dois lados, que por vezes nos abre ainda mais os olhos e nos deixa mais exigentes, quer nos nossos próprios cuidados para com os doentes, quer nos cuidados que prestam aos nossos familiares...
Bjns e força para enfrentares essa situação da melhor forma.


De Vida de enfermeiro a 6 de Fevereiro de 2009 às 18:57
Animo..

Tenho um desafio para ti no meu blog :)


De Sofia a 6 de Fevereiro de 2009 às 21:05
Olá
Só para deixar um beijinho e animo tb!


De vera a 8 de Fevereiro de 2009 às 23:28
Primeiro um desejo de muita força para enfrentares esta fase de sofrimento com a doença da tua familiar.Segundo, continua a "sentir" esse sentimento em relação aos doentes e familiares que encontras e com quem tens que lidar no teu Hospital.Não entendo nem concordo, quando medicos e enfermeiros dizem que não podem ficar "presos" a sentimentos em relação aos doentes, ás situações, nem sentir os problemas, etc., mas afinal que raio de pessoas são essas? Claro que tudo tem um limite mas...........ser humano sente, tem sentimentos.Um abraço.


De Ana a 10 de Fevereiro de 2009 às 16:21
Tenho uma situação semelhante em casa, não tao grave mas parecida. Revejo-me em muitas das coisas que aqui relatas. Um beijinho carregado de força!


De Bia a 12 de Fevereiro de 2009 às 21:28
Tens um prémio para ti no meu blog!
Espreita, quando puderes.

Beijinhos,
BeHappy


De Abilio a 21 de Fevereiro de 2009 às 23:31
Gostei muito do seu blog àcerca da sua tia. É a vida...e pense que na vida só interessa o bem que se faz gratuitamente...
Quer queiramos quer não um dia abandonamos aqueles que amamos...
Há luzes para quem tem fé...

Divertir, Instrui, Conviver para tornar outros felizes


De umbreveolhar a 22 de Fevereiro de 2009 às 18:38

Image



De xucarita a 26 de Fevereiro de 2009 às 20:07
Olá amiga
Já havia algum tempo que não te lia e fiquei triste em saber que tens alguém tão próximo nessa situação.
Resta enviar-te um abraço e um beijo muito grande cheio de força, positivismo e esperança.
Ana


De Bia a 3 de Março de 2009 às 15:43
Nursy, tens um desafio para ti no meu blog!

Espreita quando puderes,

Beijinhos
BeHappy


Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

online
blogs SAPO

subscrever feeds