Turnos Recentes

De regresso por uns minut...

Entre papeis...

Do Natal ao Ano Novo

Bom Natal...

Uma manhã caótica ....

Força de vontade

Medicina ou infecto conta...

As melhoras são boas de v...

In love

Desorientações à parte...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Web Counter
Free Counter
Sábado, 16 de Junho de 2007

A descansar...oh sim... a descansar!!!!

Depois de mais alguns dias... voltei voltei...

Finalmente tenho uns dias de folgas... finalmente...estava quase a entrar em parafuso!!! Não é de cansaço físico, é mesmo psicológico... podem não acreditar, mas daqui a pouco sou a "cangalheira" de serviço!!!... Então não é que turno sim turno sim me morre um doente!!!!? Que raios... sei que não tenho culpa, mas bolas...tem de ser sempre comigo!?  

Anteontem deu entrada uma senhora de raça negra, de 44 anos, magrinha magrinha... não falava, não se mexia, apenas olhava para um lado e para o outro. Não cheguei a perceber se ela nos compreendia... Que estaria ela a pensar? Ou onde estaria ela?! Bem, a senhora entrou com SIDA, em fase terminal... Não tinha niguém, foi encontrada em casa assim e sozinha. E sozinha morreu passadas 3 horas de ter entrado. Ninguém foi saber dela, nem o nome sabiamos... que tristeza... enfim...! Este tipo de situações vai-se tornar cada vez mais frequente, pelo número crescente de pessoas contaminadas com o HIV.

Esta história fez-me lembrar uma senhora que esteve lá internada com uma "simples" pneumonia e saiu de lá com o diagnóstico de HIV positivo.  Essa senhora, com idade nos quarentas, casada e com 3 filhos ficou a saber, assim como se de um a trovoada se tratasse, que estava infectada. O Drº nem teve tacto para lhe contar as coisas e foi directo ao assunto, sem preparação nem nada (bem, mas que tipo de preparação pode haver para uma noticia destas?). Como se não bastasse, o Dr contou à Srª no meio da enfermaria (com mais 5 doentes a assistir) e com o marido da doente lá. Imaginem a desorientação! Ele ficou parvo da vida, ela só chora sem saber como e quando tal tinha acontecido. Dizia que nunca tinha tido comportamento de risco, que não sabia porque estava infectada. Disse-me ela mais tarde " A minha vida desabou... parece que iniciei uma queda num poço e sei que no fim estará a minha morte... tenho 3 filhos, será que estão inectados? E se estão... fui eu que os infectei!!! Como posso eu comprometer a vida de alguém assim...? Não fiz por querer, mas sinto-me tao culpada...".  Não soube que lhe responder... percebi que era sincera, que não fazia a mínima ideia como tinha sido infectada...resta-nos a hipótese do marido... sim os maridos que dão a sua escapadela e que depois vão para casa infectar a sua familia. INCONSEQUENTES! (falo do marido neste caso, bem pode ser a mulher!). De facto hoje em dia o cuidado é pouco... como é que há quem ainda não tenh tido noção de tal coisa???

Ontem custou-me muito ir trabalhar... a Sra I piorou bastante... bastante mesmo... anteontem fiquei responsável por ela e ela, apesar de consciente, já nem abri os olhitos. Acenava que si e que não ás perguntas e pouco mais... a médica disse "Deixem-na ir em paz...". Os familiares chegaram e viram o estado dela. Fiquei ali algum tempo, a aconchegá-la, dei-lhe a comida dela sonda, fiz-lhe uma massagem para as dores e aqueci-a com muitas mantinhas, pois ela estava a ficar fria. Disse ao filho dela que podia ficar, mesmo depois da hora da visita. E ele ficou, mais de uma hora e meia depois... despediu-se da mãe e foi embora sem saber que me dizer. Vim para casa e a Sr I estava já a respirar com muita dificuldade...  Ontem quando cheguei ela ainda lá estava...já não respondia, nada... fiquei novamente com ela e sempre que ia vê-la meu coração ficava apertado... quando finalmente deixou de respirar, verifiquei que o coração ainda batia e fiquei lá, a falar para ela e a ver quando é que o coração batia pela ultima vez... e assim ela foi... e o seu sorriso foi com ela... não escondi as lágrimas que me escorriam cara abaixo. Que se lixe, também sou pessoa! Nessa mesma altura chegaram os familiares que já tinham falado com a médica... sem palavras não é?... eles agradeceram-me tudo o que fiz por ela (até parece que consegui fazer muito... ) e disseram-me "ainda bem que foi a senhora enfermeira que ficou com ela hoje...era a enfermeira que ela mais gostava!" Podem imaginar o que sucedeu depois, certo...

Mas agora, não quero pensar em mais nada  do serviço...precisava urgentemente de sair dali... passado muitos dias ali metida começo a ficar com um nó no cerebro, ainda mais com tanta partida!!! Já não consguia ouvir " Srª Enf ª isto, Srª Enf aquilo...." Só respirava fundo, fechava os olhos, dava meia volta  e lá ia por a mantinha, dar um copo de água, ajeitar mais para a direita e para a esquerda... e tanto ainda para fazer!! Vêm os médicos "Srª Enfª é estas analises urgentes para a cama 12". Para a cama 12? Para que parte da cama é que querem que eu tire análises? Das pernas da cama? Do comando ou do colchão!'? Ah... é da PESSOA que está da cama 12...assim está bem... .

E agora? Agora vou DESCANSAR!!!!

Beijos e Abraços...

 

Vazio

(De Alba Luna)

Sinto-me: A descansar
Música: Snow Patrol - Warmer Climate


2 comentários:
De xucarita a 18 de Junho de 2007 às 12:54
Cada dia k passa mais te admiro como pessoa e como profissional.
Bem hajas.
Bj.
Ana


De nursy a 18 de Junho de 2007 às 20:08


Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

online
blogs SAPO

subscrever feeds