Turnos Recentes

De regresso por uns minut...

Entre papeis...

Do Natal ao Ano Novo

Bom Natal...

Uma manhã caótica ....

Força de vontade

Medicina ou infecto conta...

As melhoras são boas de v...

In love

Desorientações à parte...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Web Counter
Free Counter
Sexta-feira, 6 de Julho de 2007

Imaginem...

Imaginem...

Estão deitados numa cama porque não se podem levantar... não consguem... não têm força nos braços ou pernas nem para aliviar a comichão na face....

Alguém chega, pega em vocês e coloca-vos de lado na cama, virados para uma parede nua.

Ficam a olhar para a parede nua 3 horas.

Não consguem mexer o pescoço, porque não têm força, não podem por mais que queiram.

 E ficam 3 horas a olhar para uma parede nua...

É de dia... na enfermaria entram e saem pessoas constantemente. Falam com toda a gente mas não têm tempo para falar com vocês... e vocês não podem chamar niguém, porque não consguem falar...

E ficam 3 horas seguidas a olhar para a parede vazia...

Não têm sono... desesperam porque já não sabem que pensar, porque já estão fartos de olhar para a parede, porque ninguém fala com vocês, porque já vos doi os joelhos de estarem naquela posição, porque os calcanhares não foram bem elevados e estão a fazer pressão no colchão.

É dor... e vocês não consguem dizer que doi...

Quem vos posicionou não colocou nenuma almofada entre os joelho... um joelho com o outro (osso com osso) provoca dor... pressão constante... 3 horas!

Têm comichão num olho... não consguem mexer o braço porque não têm força... e sentem a comichão... 3 horas.

Vem alguem. Essa pessoa sorri, mas não lhe consguem dizer onde doi, onde têm comichão...

Têm um tubo no nariz que vai até ao estomago. Como não têm força para comer é necessário... já não sabem o que é sentir sabor na boca a não ser o da vossa saliva e quando vos lavam a boca.

Quando vos lavam a boca é como estar alguem constantemente a provocar-vos o vomito. Imaginem quando lavam a lingua com a escova, aquela sensação de nausea... ali...é constante quando vos realizam a higiene oral.

Depois das 3 horas alguém vem para vos mudar de posição (tem de ser por causa das ulceras de pressão).

Ficam de "barriga para cima". Estão 3 horas a ver o tecto... as luzes, quando se acendem encandeiam... mais 3 horas assim... com o passar das horas já doi as costas, os calcanhares...mantem-se a comichão, agora no nariz...e nao conseguem dizer, não consguem aliviar!

Mais 3 horas passam... estão viradas para a porta... veêm finalmente as pessoas. As que estão no quarto, os profissionais... o tempo talvez passe mais depressa. Talvez...

 

Isto é o que imagino que possa sentir alguém completamente dependente, que não se consgue mexer. No meu serviço, 5% dos doentes são assim... imaginam!?

Imagino, com medo, que um dia poderei ter um problema de saúde e ficar assim...

Estão a ver como é quando estão aborrecidos, num local muito chato, sem nada para fazer. Chegam mesmo a ficar desesperados?!

Isto...seria bem pior!!

E agora pensam: "Então, se achas que os teus doentinhos se sentem assim, porque não os mudas mais vezes, porque não falas mais com eles?"

Sim, poderão não haver desculpas... quem me dera poder fazer isso... mas falar com eles, nem sempre posso, nem sempre tenho tempo. Talvez tambem por defesa...que dizer a alguém que não nos responde? Faço um monologo e sei lá se falo de algo que lhe interesse... durante o banho, aí sim, falo, vou explicando o que estou a fazer... mas depois... nas tais "3horas"... é dificil!

Quanto aos posicionamento, é imprescindivel mudar as pessoas de posiçao de 3 em 3 horas (no maximo), devido ás ulceras de pressão (as escaras). E é inevitável não as posicionar para a "parede"... podia até mudar de posição mais frequentemente, mas o maldito tempo não chega para tudo!!

 

Fico-me por aqui nas imaginações... hoje  vai ser mais uma noite...espero que corra tudo bem!!!

 

Beijos e Abraços!

 

_ser o que sou_

(De Oscar Silva)

Sinto-me: A imaginar...
Música: Mary J. Blige & U2 - One


3 comentários:
De xucarita a 9 de Julho de 2007 às 15:13
Olá linda, como te percebo embora não tenha vivido assim tão profundamente. Mas a miha mãe tb tinha esse tubo para comer 11 meses e era eu k lhe dava a comida. E quando lhe doia, coitadinha ela não podia falar escrevia. Eu tb já pensei se um dia eu fico assim, o k pode acontecer a qualquer um. Por vezes queixamo-nos de barriga cheia não é mesmo. Mais uma vez digo-te que te admiro muito como enfermeira e como pessoa tu és linda por dentro.
Um bem haja para ti querida.
Quem estiver doente e calhar contigo tem sorte.
beijokas.
Ana


De Tuga em Londres a 11 de Julho de 2007 às 11:12
A forma como explicas-te fez-me imaginar exactamente como seria estar assim. Que horror! Deve ser mesmo terr'ivel para essas pessoas. Acho que o que vale a essas pessoas e o pouco tempo em que tem visitas ou em que as enfermeiras estao a tratar deles. Tenta o maximo que puderes nao deixar-los muito tempo sem passares por la e, sorrires ou dar um beijinho. De certeza que eles iam apreciar muito.


De nursy a 11 de Julho de 2007 às 13:49
Obrigado pelos comentários, mas de facto há algo que me esqueci de dizer e que falaste no comentário. As visitas... quantos e quantos idosos estão lá internados sem ninguém de referências? Os que são abandonados nos lares, nos SU dos hospitais poque é altura de ir de férias...
E quando as visitas existem, mas preferem falar com as visitas dos outros doentes do que com os seus entes "queridos"?... é um facto!


Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

online
blogs SAPO

subscrever feeds