Turnos Recentes

De regresso por uns minut...

Entre papeis...

Do Natal ao Ano Novo

Bom Natal...

Uma manhã caótica ....

Força de vontade

Medicina ou infecto conta...

As melhoras são boas de v...

In love

Desorientações à parte...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Web Counter
Free Counter
Segunda-feira, 30 de Julho de 2007

Panorama da enfermaria...

      O serviço está cheio... a abarrotar! O que nos vale é que os chefões não admitem macas, senão teria umas quantas no corredor! Com a chegada de Agosto, metade dos médicos estão de férias, bem como boa  parte das minhas colegas... o que significa turnos com menos pessoal e médicos com menos paciencia para atender os doentes dos seus colegas.

      Trabalhar em Agosto poderá ser bom porque há menos trânsito, mas em termos de peso de trabalho...começo a reconsiderar a ideias de "trabalhar em Agosto é que é". Se bem que... lá para o fim do mês também terei os meus merecidos dias de férias... só para não ser diferente ! Até ver não há planos, mas é melhor nem pensar nisso senão ainda custa mais a passar.

 

Como comecei por dizer, temos o serviço lotado e nada leve!!! Para terem uma ideia...

 

Cama 1 - Sr com anemia grave, turno sim turno sim tem de fazer uma tranfusão de sangue. Andam a tentar descobrir o que provoca a anemia. O Sr, mal se dá por ele, lá está na sua caminha a sorrir a qualquer questão colocada, sempre, aparentemente bem disposto...

 

Cama 2 - Um sr com neo do pulmão, em fase avançada. Precisa de ajuda para tudo... está com tantas dores que quase nem lhe conseguimos tocar sem que ele emita sons arrepiantes de dor... para ele deve ser um martírio estar assim. A familia não o vem visitar. Ele ainda é novo... 52 anos. Já se prevê o final...

 

Cama 3 - Um sr com insuficiencia cardiaca, já está compensado a nivel cardíaco, faz a sua vida lá pelo serviço com maior independência. Ainda precisa de supervisão na higiene. Continua a gostar da comida bemmmm salgada, mesmo sabendo que faz aumentar a tensão arterial. Mas como agora já está "bom", não se lembra do que sofreu quando entrou cheio de falta de ar e sem conseguir mexer um braço sem se cansar...

 

Cama 4 - Um rapaz novo, de 32 anos, HIV positivo, com pneumonia. É homossexual, tem um companheiro super protector e que o tem ajudado imenso duranto o internamento. O sr tem tido acompanhamento psicologico porque descobriu há 6meses que é HIV positivo e está em choque...

 

Cama 5 - Um senhor de 92 anos que entrou por desidratação. Está super confuso e agitado, sempre que vamos ao pé dele já esta com as pernas de fora da grade, todo torto e, se tivermos sorte, ainda mantém o acesso para o soro... O filhos foram de férias, sabe-se lá quando voltam...

 

Cama 6 - Um senhor com problemas cardíacos, em que o coração bate muito depressa (sempre entre 120 a 130 batimentos por minuto). Está a fazer perfusão de amiodarona e tem um monitor cardíaco para podermos avaliar o traçado do coração. é um doente de risco pois se o coração bate muito depressa pode ter o risco de se cansar de mais e parar...

 

Cama 7 - Um sr que teve um AVC e que teve como sequelas uma perturbação na fala (disartria). Por vezes é complicado perceber o que ele diz e o que ele quer... ainda nao se pode levantar da cama, tem de repousar e temos de ser nós a fazer tudo, até porque, metade do corpo ele nao consegue mexer (tem hemiplegia).

 

Ainda há muitos mais pessoas internadas, cada uma com a sua especificidade e seus problemas... o post de hoje era para terem uma ideia do panorama de pelo menos uma das enfermarias. Temos doentes distintos, em idade, patologia, crenças e sexualidades que ali são iguais uns aos outros porque os tratamos sem discriminação. Não é por termos um Dr internado (como já aconteceu), que o vamos tratar melhor do que ao sem abrigo que está na cama ao lado... ali são iguais... têm necessidades diferentes, modos de vida diferentes, mas não podemos ser mais "simpáticos" ou "prestáveis" pela sua posição social!

 

Fico por aqui por hoje... está tanto calor que nem consigo dormir... amanhã vai estar igual... Beijos e abraços...

Sinto-me: Com calor...
Música: da ventoinha


5 comentários:
De saraa a 30 de Julho de 2007 às 10:35
Rico panorama sim senhor! Imagino! Ainda por cima com este calor!
Vocês têm doentes monitorizados e com amiodarona numa enfermaria??! Devia estar nuns intermédios, não?
Beijinhos


De nursy a 30 de Julho de 2007 às 16:01
muito bem visto...deviam estar numa unidade de intermédios... mas ficamo-nos só pelo deviam...é rara a semana que não temos perfusao de amiodarona, dopamina, dobutamina, insulina, aminofilina e afins... das 2 uma... ou acham que nós lá somos muito bons ou então não têm noção do perigo que é ter doentes com perfusões numa enfermaria com mais de 30 doentes... só em Portugal mesmo... enfim! Beijos


De Tuga em Londres a 1 de Agosto de 2007 às 15:08
Impressionante ter uma quantidade de doentes tão diferentes ali todos juntos cada um a requerer cuidados e uma atenção diferentes. Deve ser mesmo preciso ter muito sangue frio para conseguir cuidar de todos os casos com um sorriso na cara, principalmente daqueles em fase terminal que mesmo assim devem ver no sorriso das enfermeiras uma esperança de que tudo vai correr bem.


De Alentejanitos a 16 de Agosto de 2007 às 17:40
Muito trabalhinho, infelizmente...

Quanto a serem todos iguais, seja Dr. ou mendigo, era bom que fosse assim, mas todos sabemos que na realidade não o é. E se fala é com razão de conhecimento. Provavelmente há profissionais de saude que se esforçam mais que outros para que essa igualdade aconteça. Ainda bem que as coisas têm tendência a melhorar, mas ainda está muito longe da igualdade.


De cuidandodemim a 24 de Agosto de 2007 às 20:31
Gostei do teu post . Eu também sou enfermeira e uma das grandes motivações do meu trabalho, para além de ver uma pessoa sair do hospital melhor do que entrou é sentir que apreciaram e valorizam o nosso trabalho... E nem é necessário estarem sempre a dizer obrigado e o quanto somos boazinhas... Basta que agradeçam a nossa atenção simplesmente...
O teu post mostra realmente a realidade no nosso mundo da enfermagem... sempre a correr de um lado para o outro desde o momento em que entramos até sairmos (muito para além da hora às vezes), as corridas à casa de banho e os almoços de 5 minutos (isto é, quando temos tempo de comer!!!), com o suor a escorrer pela cara, os olhos vermelhos e com olheiras... e isto é só uma amostra como bem sabes...
Continua com o bom trabalho e a dedicação, porque quando damos tudo o que podemos acabamos por receber ainda mais em troca!!! Força!


Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

online
blogs SAPO

subscrever feeds