Turnos Recentes

De regresso por uns minut...

Entre papeis...

Do Natal ao Ano Novo

Bom Natal...

Uma manhã caótica ....

Força de vontade

Medicina ou infecto conta...

As melhoras são boas de v...

In love

Desorientações à parte...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Web Counter
Free Counter
Quinta-feira, 28 de Junho de 2007

Conversas de Enfermeiras

Uma enfermeirita tem direito a sair de vez em quando... tem, tem!!!

Aqui a enfermeirita foi sair! Yeah!!!

 

E o que é que as enfermeiritas falam quando saem com as suas amigas enfermeiritas?

De enfermagem...

 

E porque é que os namorados das enfermeiritas se chateiam (um bocadinho....) quando saem com elas?

Porque juntas, só falam de enfermagem...

 

E porque é que falam, maioritariamente, de enfermagem?

Porque passam mais de 40horas por semana a exercer enfermagem...

 

Mas as enfermeiras falam de outras coisas também... falam pois! Mas voltam sempre a falar do mesmo... de enfermagem!

Não, as enfermeiras juntas não são secantes nem monotonas! Temos histórias de rir até cair... (ok, também temos das outras!!!).

 

Ehehe... mal posso esperar pela próximas saída...

 

 

Sinto-me: Nas saídas
Música: Bob Sinclair - World hold on


Terça-feira, 26 de Junho de 2007

Mulheres juntas nem sempre dá bom resultado...

Em enfermagem a maioria dos profissionais é mulherada... pois... e nem sempre dá bom resultado... é ali e seria em qualquer lugar onde trabalhasse...  há sempre cusquice e intrigas... que raiva!!!

Vamos ter um colega novo lá para Agosto. É conhecido de um conhecido... e lá vem as ideias de pressupostos em relação ao novo colega "Ui tem um feitio horrivel... do pior para trabalhar!!". Inda nem conhecem a dita pessoa e toca a cortar! "O ambiente vai ficar horrível com uma pessoa assim a trabalhar aqui..." ... Enfim, comentários para quê? Só quero ver como vai ser com a chegada do novo colega e que "ambiente" vai ficar...!

Estas coisas irritam-me... porque é que as mulheres têm este feitio e esta mania de intrigas?! Ok, não são todas as mulheres, também há homens bem intriguistas, mas bolas, sabemos bem que as mulheres são do piorio!!! Não tenho vergonha de ser mulher por estas atitudes... mas quase....

A tarde de hoje fez-se bem também. Hoje muitas altas... mas muitas pessoas foram para casa em condições que... não sei não... Então as pessoas antes de serem internadas deambulavam pela casa... agora já nao consguem mexer-se sem ser com ajuda. Estas famílias não estão nada preparadas para, de um momento para o outro, terem nas suas mãos uma pessoa completamente dependente. E quando são idosos a cuidar de idosos... enfim, devia-se pensar mais nisso!!!

Mais uma folga pela frente.. até parece mentiraaa!!!

Beijos e Abraços

Sinto-me: Mulheres...
Música: Fergie - Glamorous


Segunda-feira, 25 de Junho de 2007

Eis uma manhã calma... iupi!

Pois é, já há algum tempo que não escrevia por aqui nada... estive a descansar que bem precisava... já estava a entrar em paranóia, tinha mesmo de pensar em tudo menos no serviço... Não pensem que por dizer isto que não gosto do que faço, adoro! No entanto é mesmo muito desgastante...são coisas a mais para se pensar... é um medo de errar constantes...estamos a lidar com pessoas...

Hoje a manhã foi calmita. Felizmente... não haviam muitos banhitos na cama, tivemos tempo de fazer tudo com calma e de conversar mais com os doentitos e seus familiares. Eram 10:30h quando terminamos as higienes... acreditem que é muuuiiito raro... aproveitámos para fazer outras coisas aos doentes que geralmente não temos tempo... arranjar melhor os cabelos das senhoras, cortar as unhas... etc.

O único senão do turno é que um doente agrediu uma colega minha... é sempre uma situação horrivel...porque apesar de sabermos que as pessoas estão desorientadas, nós magoam-nos, e ás vezes a sério!Enfim...

Sei que hoje o post não é assim nada de especial, mas também não tem acontecido nada de especial...

Beijos e Abraços

Sinto-me:


Domingo, 17 de Junho de 2007

Sexo na enfermaria

Hoje não vou falar de mortes, mas pelo contrário, de situações que poderão levar ao nascimento! Sim, num hospital também cenas de sexo!!!

  • As enfermarias têm entre 5 a 7 camas e como tal cada cama tem cortinas (privacidade não é!). Um dia, estava uma senhora de 30 e poucos lá internada e, no inicio da tarde verificámos que a cortina dela estava completamente corrida. Até aí, nada de anormal. A Srª poderia estar a mudar de roupa, etc... Estranho foi, que passado mais de 1hora e cortina mantinha-se fechada! Chegou uma altura em que tive de lhe avaliar a tensão, e quando abro a cortina... lá estava, marido e mulher, como se de sua casa se tratasse, metidos na cama em pleno acto sexual. Vermelha como um tomate, dei meia volta e fui embora com o aparelho da tensão. Mas repensando bem no assunto, voltei para trás e, antes de abrir a cortina disse: "Olá boa tarde, eu não queria INTERROMPER, mas tenho que lhe avaliar a tensão e queria pedir para ficar em descanso uns 10 minutos, para dar um valor correcto...". Silêncio.... "Ah...está bem Srª Enfª!...".
  • As mulheres, que nos tivessemos apercebido, não se dá muito por isso, mas quando os homens (acamados) se resolvem aliviar... é bem percpectível!!! E acreditem, que é bem mais frequente do que se poderia imaginar! Já por, pelo menos 2 vezes, fui dar com homens a masturbarem-se. Da primeira vez, saí da sala sem dizer palavra e só voltei lá passado mais de uma hora (já teria terminado, não?). Da segunda vez, acho que nem ele me viu, mas também não me aproximei. Eh pah, eu sei que a sexualidade é uma necessidade humana básica, mas não me parece que ali seja o local ideal para a satisfazer (se calhar há quem não concorde comigo, mas pronto). Fora eu, as minhas colegas também já se depararam um meia dúzia de vezes com estas situações...sim, é mesmo muito frequente!!!
  • Outra situação, se calhar já devem ter pensado nisso, é "Então e quando têm de dar banho ás pessoas mais novas...como é que é?". Pois, uma pessoa nova a dar banho a outra pessoa nova (ou quase da nossa idade), acaba, realmente, por ser algo constrangedor. A minha opinião é que depende do modo como se encara aquela pessoa. Eu encaro como uma pessoa que precisa da minha ajuda. Ponto. Independentemente da idade. Sempre que é possível, eu ajudo nos mínimos durante o banho (porque temos de estimular a independência nos cuidados...!). Peço-lhes sempre para serem eles a lavarem os genitais, não tanto por mim porque "já estou habituada e é-me indiferente", mas mais pelas pessoas, que, suponho eu, não estão habituadas a que mãos alheias as lavem em local tão íntimo. Quando não temos mesmo hipótese, lá terá de ser... Sim, já me aconteceu uma vez um doente ter ficado erecto só com o simples facto de lhe tocar. Homem mais sensível... Fingi que não vi, para ele não ficar atrapalhado, e foi um instante em que o banho terminou!!! É claro que também eu fiquei atrapalhada..
  • Lá no serviço temos quartos individuais, que chamamos quartos de isolamento. Geralmente lá estão pessoas que podem transmitir doenças por via respiratória. Como diz o nome, é um quarto mais isolado, logo a ida de profissionais ao quarto é a mínima indipensável. Por vezes, os ocupantes do quarto aproveitam-se disso e, já não foi uma nem duas que encontrámos lá pessoas a ter relações sexuais. Uma vez estava lá um homem internado, que tinha usar máscara para não transmitir a sua doença. Eis que, um dia o foram encontrar a ter relações com a (que supunhamos) sua mulher. No dia seguinte já estava lá com outra.... Comentário: Ao menos são relações protegidas...usaram máscara!!!

Geralmente, nestas situações a chefia tem conhecimento e existe posterior conversação com as pessoas envolvidas. Sabemos que o sexo é natural, mas parece-me que é de senso comum que o hospital não será, de todoooo, o local ideal para o praticar!!! Tá bem que ás vezes as pessoas têm internamentos longos, que a privacidade assim o propícia, mas...

 

Bem, e hoje fico-me por aqui, espero que este post tenho sido, pelo menos um pouco, menos deprimente que os anteriores!

Beijos e Abraços!

 

(De Alba Luna)

Sinto-me:
Música: Timbaland - Give it to me


Sábado, 16 de Junho de 2007

A descansar...oh sim... a descansar!!!!

Depois de mais alguns dias... voltei voltei...

Finalmente tenho uns dias de folgas... finalmente...estava quase a entrar em parafuso!!! Não é de cansaço físico, é mesmo psicológico... podem não acreditar, mas daqui a pouco sou a "cangalheira" de serviço!!!... Então não é que turno sim turno sim me morre um doente!!!!? Que raios... sei que não tenho culpa, mas bolas...tem de ser sempre comigo!?  

Anteontem deu entrada uma senhora de raça negra, de 44 anos, magrinha magrinha... não falava, não se mexia, apenas olhava para um lado e para o outro. Não cheguei a perceber se ela nos compreendia... Que estaria ela a pensar? Ou onde estaria ela?! Bem, a senhora entrou com SIDA, em fase terminal... Não tinha niguém, foi encontrada em casa assim e sozinha. E sozinha morreu passadas 3 horas de ter entrado. Ninguém foi saber dela, nem o nome sabiamos... que tristeza... enfim...! Este tipo de situações vai-se tornar cada vez mais frequente, pelo número crescente de pessoas contaminadas com o HIV.

Esta história fez-me lembrar uma senhora que esteve lá internada com uma "simples" pneumonia e saiu de lá com o diagnóstico de HIV positivo.  Essa senhora, com idade nos quarentas, casada e com 3 filhos ficou a saber, assim como se de um a trovoada se tratasse, que estava infectada. O Drº nem teve tacto para lhe contar as coisas e foi directo ao assunto, sem preparação nem nada (bem, mas que tipo de preparação pode haver para uma noticia destas?). Como se não bastasse, o Dr contou à Srª no meio da enfermaria (com mais 5 doentes a assistir) e com o marido da doente lá. Imaginem a desorientação! Ele ficou parvo da vida, ela só chora sem saber como e quando tal tinha acontecido. Dizia que nunca tinha tido comportamento de risco, que não sabia porque estava infectada. Disse-me ela mais tarde " A minha vida desabou... parece que iniciei uma queda num poço e sei que no fim estará a minha morte... tenho 3 filhos, será que estão inectados? E se estão... fui eu que os infectei!!! Como posso eu comprometer a vida de alguém assim...? Não fiz por querer, mas sinto-me tao culpada...".  Não soube que lhe responder... percebi que era sincera, que não fazia a mínima ideia como tinha sido infectada...resta-nos a hipótese do marido... sim os maridos que dão a sua escapadela e que depois vão para casa infectar a sua familia. INCONSEQUENTES! (falo do marido neste caso, bem pode ser a mulher!). De facto hoje em dia o cuidado é pouco... como é que há quem ainda não tenh tido noção de tal coisa???

Ontem custou-me muito ir trabalhar... a Sra I piorou bastante... bastante mesmo... anteontem fiquei responsável por ela e ela, apesar de consciente, já nem abri os olhitos. Acenava que si e que não ás perguntas e pouco mais... a médica disse "Deixem-na ir em paz...". Os familiares chegaram e viram o estado dela. Fiquei ali algum tempo, a aconchegá-la, dei-lhe a comida dela sonda, fiz-lhe uma massagem para as dores e aqueci-a com muitas mantinhas, pois ela estava a ficar fria. Disse ao filho dela que podia ficar, mesmo depois da hora da visita. E ele ficou, mais de uma hora e meia depois... despediu-se da mãe e foi embora sem saber que me dizer. Vim para casa e a Sr I estava já a respirar com muita dificuldade...  Ontem quando cheguei ela ainda lá estava...já não respondia, nada... fiquei novamente com ela e sempre que ia vê-la meu coração ficava apertado... quando finalmente deixou de respirar, verifiquei que o coração ainda batia e fiquei lá, a falar para ela e a ver quando é que o coração batia pela ultima vez... e assim ela foi... e o seu sorriso foi com ela... não escondi as lágrimas que me escorriam cara abaixo. Que se lixe, também sou pessoa! Nessa mesma altura chegaram os familiares que já tinham falado com a médica... sem palavras não é?... eles agradeceram-me tudo o que fiz por ela (até parece que consegui fazer muito... ) e disseram-me "ainda bem que foi a senhora enfermeira que ficou com ela hoje...era a enfermeira que ela mais gostava!" Podem imaginar o que sucedeu depois, certo...

Mas agora, não quero pensar em mais nada  do serviço...precisava urgentemente de sair dali... passado muitos dias ali metida começo a ficar com um nó no cerebro, ainda mais com tanta partida!!! Já não consguia ouvir " Srª Enf ª isto, Srª Enf aquilo...." Só respirava fundo, fechava os olhos, dava meia volta  e lá ia por a mantinha, dar um copo de água, ajeitar mais para a direita e para a esquerda... e tanto ainda para fazer!! Vêm os médicos "Srª Enfª é estas analises urgentes para a cama 12". Para a cama 12? Para que parte da cama é que querem que eu tire análises? Das pernas da cama? Do comando ou do colchão!'? Ah... é da PESSOA que está da cama 12...assim está bem... .

E agora? Agora vou DESCANSAR!!!!

Beijos e Abraços...

 

Vazio

(De Alba Luna)

Sinto-me: A descansar
Música: Snow Patrol - Warmer Climate


Segunda-feira, 11 de Junho de 2007

Tem de ser sempre a sorrir!

Já passou mais uma noite... parece que é nas "saídas de vela" que vou tendo mais tempo para actualizar o blog!!

A noite foi estranhamente calma... as pessoas mais instáveis do serviço faleceram no fim de semana e assim os doentitos estão mais ou menos compensaditos! Ainda bem, porque confesso que esta noite estava KO . . .! (e dizem vocês, qual é a novidade em ti? Tas sempre KO!!! )

Hoje fiquei do lado das mulheres. Esta semana tenho passado algum tempo por lá e as ladies já me conhecem bem. Achei engraçado um comentário delas, nunca que apercebi que andava sempre sorridente ao pés dos meus doentitos. Ontem quando cheguei (assim um pouco para o KO =P ) duas senhoras comentaram logo: "Ah hoje a senhora enfermeira não está bem, não está a sorrir...!!!" e pronto, foi o suficiente para começar a sorrir o resto da noite .

Existe uma situação lá no serviço, de um senhor que se verificou que "não há mais nada a fazer a não ser cuidados paliativos". Ou seja, não vai haver investimento médico em termos de medicação... só cuidados de enfermagem para que a partida do senhor seja o mais "confortável possível". O incrível disto (incrível porque não é habitual, infelizmente), é que os familiares do senhor orientaram tudo em sua casa para levar o senhor para lá e para que ele, nos ultimos dias de vida, possa estar acompanhado das pessoas de quem gosta e não acompanhado de pessoas que mal conhece. Quem me dera poder ter a mesma sorte!!!

 

Beijos e Abraços!

Nada te Mude.....

(Autor:Alba Luna)

Sinto-me:
Música: The Gift - My lovely mirror


Domingo, 10 de Junho de 2007

Com sono...

Ok, isto vai tornar-se repetitio, mas estou que nem posso... só me apetece dormir horas a fio! Parece que não saio do hospital há dias e dias...já sei tudo sobre todos os doentes... preciso mesmo mesmo de ferias...

O serviço agora está mais leve... mas ontem o Sr que falei no post anterior (o que tive a dar ambu), ele faleceu... era inegável que ia acontecer... mas bolas... não tinha de ser no meu turno!!! A familia dele era mesmo muito chegada ao Sr e quando llhes dissemos... enfim, não é preciso dizer mais nada nao é... choraram eles e chorei eu!!! 

Peço desculpa ser um post tão pequeno, mas o sono está a vencer-me...

Beijos e Abraços!!!

Sinto-me: com sono...
Música: do sono....


Quarta-feira, 6 de Junho de 2007

Vidas nas nossas mãos...

Já passou mais uma noite... ufffaaa !!!

Foi uma noite cansativa... parece que demorou séculos a passar... De manhã estava com um ar desolado.... e não é para menos, acho que começo a ficar deprimida por estar tão rodeada de mortes como ultimamente!

Antes de começar a trabalhar, nunca tinha visto uma pessoa morta. Confesso que tenho algum receio... (de quê perguntas vocês... e com razão, não há motivo para ter medo...). São pancas!!! E agora, parece que diariamente tenho que lidar com essa situação (oh para mim a usar eufemismos...).

Não, esta noite não nos abandonou ninguém, mas ia abandonando... um senhor, por quem eu estava responsável, começou a ficar muito preguiçoso para respirar... era necessário estar constantemente a fazer ambú para que o ar chegasse aos pulmões e para que o oxigénio no corpo não diminuísse muito... Mas sempre que eu parava de fazer o ambú lá iam as saturações para baixo... e eu lá voltava a fazer ambú até me doerem as mãos. O médico disse: "Não há muito mais a fazer.... quando quiser pode parar!". Quando EU quiser, morre uma pessoa... nem sei o que pensei na altura. Só me vinham as lágrimas aos olhos. Eu sabia que ele podia aguentar, eu sabia que ele esteve consciente, reconhecia a família apesar de não lhes falar... txi podia agora chamar à conversa um sem número de razões éticas para deixar ir e para apostar para que as pessoas não morram...

O tempo passava... estavam a chegar as 8h (horas da passagem de turno). Estava tudo a minha espera...mas eu continuava a dar ambú .. as saturações subiam.... eu parava... as saturações desciam...e eu continuava a dar ambú .. não conseguia parar, não conseguia ser eu a decidir... ... 8:05h ...eu parei...as saturações de 88%... 87%...88%...89%...89%...89%...89%... e assim ficou... esperei... 89%, 89%...88%...89%...90%... estava a ficar!!! Tinha de ir... fui embora, com nó na garganta.... passei o turno e corri... Saturações 92%!... Ficou!!! Não salvei ninguém... nem sei se fiz bem não a deixar ir, mas porque tenho eu de decidir isso! Não quero, não consigo... sei que o senhor não vai ter outro fim, mas... não consigo decidir quando é que esse fim será!!!

 

Beijos e Abraços...

 

A.Year.In.A.Minute

(De Graça Loureiro)

Sinto-me: depré...
Música: James Blunt - Billy


Terça-feira, 5 de Junho de 2007

Entradas, altas, mortes e ecolálias...

Depois de muitos turnos passados lá consgui vir escrever umas palavras no blog!

Vou ter uns turnos marados esta semana... vou fazer três vezes 16horas... nem quero imaginar! Mas as trocas são assim e vão-me render uns 6 dias de folga!  

Lá no serviço mantém-se o habitual...muito trabalho, muitas altas, muitas entradas...

Ontem aquele senhor que tinhas muitas úlceras de pressão e que se queixava muiiiito teve alta para o lar. A familia não tinha condições fisicas e psicológicas para o levar para casa. Fiquei, de facto, admirada com a alta deste senhor, mas os médicos disseram que não havia mais a fazer... ele ja tinha feito  5 tipos de antibiótico no mês e meio que esteve internado (nem quero imaginar aqueles rins!!!). Soa-me que, das duas uma: ou o senhor é reinternado nas próximas 2 semanas (por infecçao respiratória ou sepsis) ou entao nunca mais ouvimos falar dele porque provavelmente morreu...

Por falar em morte, o que me parece cada vez mais recorrente naquele serviço, na outra noite que fiz faleceu uma senhora. Ela já tinha antecedentes de neoplasia do colón e uma infecção respiratória muito grave. Felizmente os familiares apoiaram e acompanharam bastante a senhora de 85 anos nos ultimos momentos de vida...estavam sempre muito disponíveis para a ajudar e para todos os cuidados que fossem necessários. Acreditem que é cada vez mais raro!!! Lembro-me que fui eu que dei entrada à senhora... não vinha bem, entretanto melhorou e posteriormente o seu estado de saúde foi-se agravando novamente - costumamos chamar-lhe as melhoras da morte, já ouviram falar? E assim, na outra noite fui eu que estive com ela na "saída" da vida...Cada vez mais me custa prestar os cuidados pós morte...!!! Como é que há quem diga que "Com o tempo vamos ficando mais insensíveis!"... insensíveis a uma morte?! Será possível...

A Srª I (lembram-se... a do sorriso?) está bem melhor, mas ainda não se levantou da camita... já há algum tempo que não tenho ficado responsável por ela, mas vou lá "visitá-la" sempre que posso!!! Será que ainda vai ter alta?!

Agora temos lá uma senhora internada com ecolalia (ou seja...está sempre a repetir a mesma frase ou palavra). É um stress ouvi-la... mas aquilo é doença não é, temos de compreender. Mas de facto, passar 8h a ouvir  "sou um rádio, sou um rádio, sou um rádio, sou um rádio, sou um rádio, sou um rádio, sou um rádio...".... não é fáciiiillll!!!!

Agora temos uma colega nova lá no serviço. Veio fresquinha em folha da escola... ainda me identifico muito com ela, apesar de já ter mais alguma (pouca!!) experiencia. Mas identifico-me nas questões mais banais, nas dúvidas eternas, no tempo que demora a fazer até a coisa mais simples...mas eu até a percebo e estou ali a 100% para qualquer dúvida. Pena que as minhas colegas que estão lá há mais tempo (tipo 2 a 3 anos), já não se lembrem de como era quando elas começaram a trabalhar e então estejão sempre a reclamar com a "lentidão e dúvidas" da colega novinha... enfim... sem comentários  não é...

Vou ficar por aqui, vou ler um dos 5 livros que comprei na feira do livro do Porto. (Sim, adoro ler... ). Também compraram livros na feira do livro??? Sugestões para as próximas compras...?

Beijos e Abraços***

 

Sinto-me: Com calor...estão 30ºC!
Música: Last night - P. Diddy e keisha cole


Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

online
blogs SAPO

subscrever feeds