Turnos Recentes

De volta...

Acabou...

Esta saúde... insólito......

Entre turnos...

De regresso ao trabalho.....

Hora de reflectir não é?

:)

No pós Natal... pré 2008....

De férias... finalmente.....

Fazer pelos outros...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007


Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007

Preciso de férias...

Olaaaa**

Isto de ser enfermeira tem que se lhe diga... quando damos por nós estamos esquecemo-nos de tudo o resto e só temos tempo para ...dormir!!!

Têm-me pedido umas trocas manhosas lá no serviços e fico a fazer turnos completamente descabidos e super cansativos... mas... há pessoas que vale a pena o sacrificio para irem de férias mais tempo...!!!

Em breve chegará a minha vez de ir de férias... e já preciso!!! Chegam horas em que não aguento mais as campainhas, os médicos que não se decidem sobre as analises a fazer e depois tenho de picar o doente 2 vezes... que não se decidem qual o exame a fazer, ou quando é para fazer... que chamam os doentes pelo "tem o 1 e o 3?", como se as pessoas fossem número...

Preciso de restabelecer forças e voltar para lá a sorrir para os doentes (tá bem, e para os médicos....)!

As noites tem sido do mais caótico... temos tido o serviço sempre cheio... e para variar com 2 ou 3 pessoas a fazer perfusões na enfermaria... tipo furosemidas, dopaminas (sim sim, as dopaminas DEVIAM ser administradas em UCI's, mas os médicos devem achar que somos tão bons enfermeiros que até com 30 doentes podemos ter um com dopamina.... tss tss...) e a bela da perfusão de insulina que nos faz avaliar a glicémia capilar do doente de 2 em 2 horas (estão a ver estarem muito bem a dormir as 4h da manhã e vir uma enfermeira "é só para picar o dedo..."? Eu nao ia gostar...alias... não ia gostar mesmo nada.... mas é assim!).

E para não variar lá temos os nossos queridos doentes desorientaditos...  que chamam a noite toda pela Ercilia, ou pela Josefina, pela mãe e pelo pai... não ha modo de os fazer sossegar... nem falar um bocadinho, nem medicação... nada... o que causa rebelião na enfermaria e que alastra para o restante serviço e ás tantas está tudo acordado prestes a pedir o livro de reclamações porque o doente está desorientado... ás vezes pergunto-me se os restantes doentes não têm noção que aquela pessoa não está a fazer de propósito e que está DOENTE? As vezes dá-me a sensação que se eu colocasse o doente a porta do serviço eles me davam um prémio de melhor enfermeira... meus amigos... quando estiverem internados ACREDITEM que não vão dormir as 8h seguidinhas e descansadas sem um zumbido que seja como na vossa casinha... e acreditem que vai sempre haver outra pessoa completamente desorientada que vai gritar imenso e dizer imensas asneiras... e por mais que tentemos... acreditem que fazemos tudo ao nosso alcance, porque pessoas que não dormem são pessoas rebugentas e quem as ouve somos nós...

 

 

Beijinhos para todos*****

 

Sinto-me: a precisar de ferias...


Quinta-feira, 18 de Outubro de 2007

Desabafo...

Estou um pouco desiludida... sinto que me tenho afastado mais dos doentes e familia com medo de sofrer e de me entristecer, de me deprimir com tudo o que vejo a minha volta!!! Provavelmente é uma defesa... não sou fria, nem antipática percebem, mas afasto-me... como no caso que referi no post anterior! Isso, a meu ver, não é bom! Quer dizer, temos de saber manter alguma distância das coisas é certo, mas por outro lado penso que é bom estar ali e que as pessoas percebam que realmente nos importamos com elas e com o que elas sentem...

Tenho de reler este post muitas vezes para interiorizar que tenho de me continuar a esforçar para encarar os casos e estar realmente a apoiar as pessoas... preciso disso para me sentir mesmo bem no que faço... preciso dessa parte humana, e tenho medo de a perder para não me magoar a mim!! Tenho de pensar nos bons casos... casos como os que a SM (http://umdiavireienfermeira.blogspot.com/) refere no seu blog! Também tenho casos assim... tenho de me lembrar das pessoas que nada fazia prever que a vida lhes desse uma nova hipotese e após meses internadas sairam pelo seu próprio pé!! E a alegria de presenciarmos a retirada de uma algália, de uma sonda nasogástrica, do desprender do soro... do primeiro banho no WC e da primeira ida sozinho ao refeitório ou ao banho... é ver tudo com alegria nos olhos, como se voltassem a apanhar o sentido da vida novamente!!! É ver e estar presente... realmente presente sem medos que depois tudo corra mal e nos tenhamos envolvido de mais... porque não há mal chorar... há mal é ficarmos com tudo de mal cá dentro...

Obrigado por todos os comentários feitos e espero, mesmo mesmo mesmo... não perder a minha sensibilidade!!!

Beijo grande**

Sinto-me: Com medo de perder....
Música: James Morrison - You Give Me Something


Quinta-feira, 4 de Outubro de 2007

Com muito trabalho....

Bem, tenho estado ausente, é verdade, mas tenho adorado todos os comentários! :)

O serviço está o caos, completamente!!! Não sei o que se passa que há semanas que não há uma vagazinha sequer... muitos doentinhos dependentes, muitos doentinhos com ulceras de pressão (logo N pensos para fazer!).... enfim.... o caos!!!

Entrámos recentemente num dos ciclos da morte...sim, como falei há uns tempos ali os doentes morrem sempre em numero de três... e pronto, esta manhã já começou!

Era um senhor, ainda novo, com 50 e poucos anos, com neoplasia do pulmão que já estava metastizado para diversos orgãos como fígado, intestino... No inicio do internamento o senhor era independente, apesar de ter muitas dores, que lá íamos conseguindo aliviar com um sem numero de analgésicos. Mas, de um turno para o outro, deixou de ter forças, não consguia comer porque já nem tolerava a comida ...

A familia, em completa negação... os filhos eram super atenciosos com ele... mesmo quando ele estava confuso e agressivo...

Confesso que me afastei .... confesso que não fui uma enfermeira presente neste caso... não conseguia!!! Talvez porque pessoalmente hajam situações que agora me sensibilizam mais. Senti-me mal por não ser mais presente, não falar tanto com os familiares, não os apoiar... mas foi algo que reflecti posteriormente... e não conseguia que fosse de outro modo! Às vezes inconscientemente, peço-lhes desculpa. Provavelmente outras colegas minhas deram apoio aos familiares, porque eu não sou ali a supra suma no acompanhamento dos familiares!!! Mas estou a referir-me, pelo menos, aos dias em que fiquei responsável por ele... tinha esse dever!!! 

Bem... foi no espaço de menos de uma semana em que o senhor, que entrou a andar e a comer sozinho, ficou praticamente um vegetal.... parecia um peixe fora de agua a respirar... até fazia confusão!!! Mesmo a fazer oxigénio e morfina era mesmo sensibilizante olhar para o senhor... ele estava confuso... mesmo muito! Despia-se... tirava os acessos do soro, quando evacuava espalhava as fezes pelo corpo e cama... Alguns colegas chateavam-se com ele... oh, mas o senhor nem se apercebia do que fazia... sabe-se lá o que vê, pensa e sente alguém assim... 

E então...esta manhã o senhor serenou de vez e lá nos deixou mais à sua familia... Iniciou-se o ciclo. Faltam mais três, e infelizmente já estamos a desconfiar quem serão... Para não variar mais 2 casos de neoplasias em estado terminal... que nem a quimioterapia fez efeito...

 

Desculpem lá falar apenas de coisas tristes neste meu blog.... a profissão de enfermagem não tem apenas coisas tristes... há muitos sorrisos também... muitas pessoas que nos fazem crer que vale a pena... Feridas que curamos, articulações com lares em que as pessoas saem de lá com um sitio para comer e dormir...

 

Enfermagem é muito bonito... pena que não se dê o valor necessário!!

Beijos e Abraços.

 

Sinto-me: cansada....


Segunda-feira, 17 de Setembro de 2007

Não aceito dinheiro...

Não e não...

Não aceito dinheiro dos doentes... não estou ali para isso e peço muita desculpa se ficam chateados comigo por isso, mas simplesmente não!

Eu sei que as pessoas ás vezes pensam que têm de nos agradecer por tudo o que fazemos, e não sabendo muito bem como, dão-nos dinheiro porque "faz sempre falta!"... e como não sabem os nossos gostos "tome lá e compre um paninho que goste para se lembrar de mim!". Já percebi que as pessoas têm necessidade de ser relembradas e de deixar a sua marca ... mas, na minha opinião, não é assim!!!

Já por varias vezes me põem dinheiro no bolso e ja houve quem ficasse realmente ofendido por não aceitar! Sou da opinião que tudo o que faço ali é porque sou enfermeira, não é para ganhar dinheiro extra. Não faço as coisas para agradar para depois ver se me dão uns trocos... é verdade que sou paga no final do mês (mal paga de facto....), mas é o que é e acabou-se! Sei que há colegas que aceitam, mas nem sequer é ético!!!

Enfim, resolvi falar disso hoje porque ontem na tarde uma senhora ficou muito ofendida porque não quis os 10eur que ela tinha, com tanto carinho, pedido ao filho para trazer para a enfermeira "dela". Disse que tinha de me pagar por ter sido tão simpática... hello... eu estou ali mesmo para isso!!! Para fazer as coisas para o conforto dos doentes e fazê-los sentir-se o melhor possível. Só faltava dizer que quando sou menos simpática tenho de dar € em vez de receber porque não cumpri a minha parte...

 

Fico-me por aqui. Beijos e abraços***



Terça-feira, 11 de Setembro de 2007

Toca a acordarrrrr!!!

Olá a todos!

Estou super cansada... mas uma coisa que nem me lembro ha algum tempo!! Nem me apetece vir a net e tenho aquela sensação que no fim deste post metade das frases não têm assim tanto nexo...  Mas como ja estou há algum tempo sem dar noticias, resolvi fazer um pequenino esforço e colocar uns palitos nos olhos, e dar umas noticias sobre os meus dias la na minha medicina...

Como costumamos dizer "está super pesada!", ou seja, os doentes são todos dependentes... sim, TODOS! Nem me lembro da ultima vez em que tivemos doentes assim... os banhos são todos na cama, terminamos sempre cerca das 13horas. Entretanto, as 12h, já alguma de nós tem começado a administrar a medicação do almoço. É de loucos! As saídas de vela... é melhor nem lembrar!!! Temos de acordar os pobres dos doentes ás 5:30h da manhã para mudar a fralda, mudar de posição, por um creminho hidratante, dar a medicação das 6h e vá.. durma lá outra vez!!!

Deve ser mesmo desagradável ser acordado ás 5:30h ... ja imaginaram?

"Bom dia!!!" - dizemos nós!

Doente - "Bom dia? Ainda é de noite... "

"Sim... mas já é quase dia... tem aqui um medicamento para tomar!"

Doente -"Mas que raio de medicamente é tão importante e tem de ser dado mesmo ás 5:30h da manhã???? Eu em casa não vou acordar a esta hora para o tomar!!!"

"Pois... mas tem de ser, senão não temos tempo de dar os medicamentos a todos antes das 8h da manhã, e aí já tem de tomar outros!"

Doente - "E eu pedi para mudar a fralda?Eu quero é dormir!!!"

"Pois... mas se não mudar a fralda pode ficar com feridas por causa da urina... e é desagradável!"

Doente - "Mas eu nao me tinha queixado pois não?!"

" Não, mas antes que se queixasse... olhe, já está mudado!!!"

 

Falo por mim... se me acordam ás 5h da manhã fico pior que estragada!!! (Tipo quando os vizinhos vêm da night, se salto alto e andam pela casa toda sem tirar os sapatos... conhecem o tipo?). Se tivesse doente ainda pior... se calhar, coitados deles, so devem ter conseguido dormir lá pelas 5h e... meia hora depois já lá estamos nós!!!

 

Tem mesmo de ser... se não fosse necessário não o fariamos, mesmo assim, deixo aqui, em público, as minhas sinceras desculpas e o desejo que o serviço fique mais leve, para os podermos acordar só as 6h da manhã!!

 

 

 

 

Termino respondendo ao desafio que a Ana (http://mariaminhavida.blogs.sapo.pt/) que lançou:

Pegar no livro mais próximo, abri-lo na pág. 161, procurar a 5ª frase completa

e colocá-la  no blog.

Então aqui vai:

 

"- Porque é que a tua função é de cão de guarda? - martelou, ..." - Desesperadamente Giulia de Sveva Casati Modignani (livro que leio de momento).

 

Passo o desafio a :

Webi

Patrícia (abelhinha)

Diario tuga na helvetia

Tuga em Londres

 

 

E agora... dormir que se faz tarde! Beijos e Abraços

 

Sinto-me: madrugadora e cansada
Música: Triimmmm


Sábado, 1 de Setembro de 2007

A ratazana...

Estava eu muito bem sentada na sala de trabalho quando ouvimos... "Ahhhhhhiiiiiiiii".

Bolas, mais uma senhora que caiu na casa de banho!!!! Lá fomos nós a correr corredor fora até ao WC das ladies. Pelo caminho continuámos a ouvir os gritos. "Bem, a senhora deve ter caído mesmo mal"...

Chegadas ao WC eis que encontramos a unica pessoa que lá estava em cima de uma cadeira a gritar e a apontar para uma sanita. Inicialmente ficamos espantadas, mas quando vimos um rabo enorme a sair de tras da sanita quem gritou fomos nós. Não é que estava uma brutal ratazana na casa de banho?

Eu fui a primeira a sair, porque eu e ratos, ratos e eu... naaaa...

O auxiliar homem nao estava no serviço, e as minhas colegas também não adoram ratos... "salvámos" a senhora e fechamos a porta do WC, para ninguém mais entrar, e para o rato não sair... 

A senhora ficou um tanto ansiosa, lá estivemos a dar apoio, mas sempre entre risos. Como é possível, uma ratazana no serviço!!! Só pode ter subido pelo esgoto para a sanita, o que não nos dá, de todo, uma visão muito bonita... enfim.

Voltámos para a nossa sala, ainda a comentar "ainda bem que não estava ninguém na sanita" e já a preparamo-nos para ligar para virem tirar o rato, quando ouvimos mais gritos, desta vez da auxiliar. "Bolas, soltaram o bicho!!!". As minhas colegas voltaram a correr (eu não, fui mais devagar...) e eis que o bicharoco se esgueirou para uma das enfermarias de mulheres. Já estavamos a ver que alguma ia ter um ataque, mais que nao seja de ansiedade!! Felizmente o bichito deu meia volta e voltou para o corredor outra vez, ás tantas mais atarantado e aterrorizado que nós. Felizmente o bicho lá deu com a porta e deixou-nos!

Portanto, quando algum doentinho nos disser que anda a ver animais por ali, é melhor verificarmos se realmente não andará antes de dizermos que ele está confuso e desorientado!

Foi um susto valente... e inédito de facto! Uma ratazana num serviço??!! Felizmente não teve outras consquencias a não ser alguns ataques de ansiedade... Enfim, só comigo!!!

 

Beijos e Abraços!

 

Sinto-me: Com medo...


Quinta-feira, 30 de Agosto de 2007

Vida profissional Vs Vida pessoal

Ola mais um dia...

Parece que agora ando a basear os meus post nos comentarios, mas ainda bem, é um modo de "discusão" e de partilha também.
Perguntou-me a Tiziana como conseguia (ou não) consiliar a minha vida pessoal com a minha vida profissional....
Então, partindo do incio que ja estava preparada psicologicamente para trabalhar por turnos desde a escola (porque nos estágios tambem faziamos turnos) a coisa acaba por ser mais facil! Enquanto estamos na escola parece que nao temos tempos para nada porque além do estagio em si temos de estudar, temos os trabalhos... enfim... estamos sobrecarregados.
Quando começamos a trabalhar, a questão de turnos depende de varias prespectivas:
1) A distancia do local de trabalho... se trabalhares longe demoras tempo na viagem, logo menos tempo na tua vida pessoal...
2) Quantos empregos tens - há quem faça duplo e é sair de um emprego e correr para o outro, aí a vida pessoal fica a perder e imenso
3) A capacidade e facilidade de fazer trocas... e assim podermos ter livres alguns dias seguidos (mesmo que não tenhamos ferias). Lá no serviço chegamos a consguir estar 15 dias seguidos de folgas, se bem que para pagar esses turnos também estamos 15 dias seguidos a trabalhar no duro...

 

Vantagens e desvantagens dos turnos


Turno da manhã

      Vantagem: horário igual a todo o comum trabalhador, não nos sentimos tão deslocados, dormimos na nossa caminha...
    Desvantagem: É o turno mais trabalhoso, apanhamos as horas de ponta habituais, custa levantar cedo (ou não...)

 

Turno da tarde

     Vantagem : Dormimos de manhã ou temos a manhã para resolver alguns problemas burocráticos; podemos ir a festas no dia antes, porque podemos descansar de manhã 
    Desvantagem : Chegamos a casa quando ja está tudo a dormir; saímos de casa com vontade de dormir a sesta

 

Turno da Noite

    Vantagem: Ganhamos mais, no dia antes e no dia depois estas livre (tipo 2 dias de folga), geralmente menos trabalhoso...
    Desvantagem: Estamos cheios de sono, provavelmente no dia seguinte só queres passar o dia na cama...

 

Sabendo organizar o horario e conforme as possibilidades de troca, podes ter uma vida bem mais livre, e é mais facil para nós enfermeiros resolver problemas burocraticos porque nem toda a gente tem folgas a meio da semana ou manhas livres para ir ás finanças, correios, ás consultas ás 14h...

 

O mau dos turnos e horarios, é que no Natal, Pascoa, Carnaval, Ano Novo e feriados alguém tem de ficar no serviço... a não ser que se trabalhe num Centro de Saúde. Está tudo a curtir e lá estamos nós no serviço como "num dia normal"!

Trabalhar em Centro de Saúde oferece uns horarios mais "normais". Geralmente das 9-17h, e nos fins de semana e feriados está fechado.

Em enfermagem ate ha turnos para todos os gostos :p
Até agora tenho conseguido organizar a minha vida pessoal e profissional muito bem. Com trocas tenhos férias "entre as férias" e posso resolver assuntos mais rapidamente porque "nao tenho de esperar pelas ferias para estar livre à semana". Se faço manhã, há dias que chego a tempo a casa para ir para o ginásio (também tem a vantagem de não morar longe do local onde trabalho!). Apesar de não poder ver o meu namorado quando faço manhãs/tardes (não convém acordar o moço á meia noite ...), sempre que faço tarde posso estar com ele de manhã e quando faço manhã consigo sempre sair com ele um bocadito! Claro que há dias em que chego cansadíssima e chego a casa e aterro no sofá, nem vontade de fazer o jantar tenho!!!

Bem, este fim de semana vai ser daqueles de trabalhar os dias todos... 6a, sabado e domingo...enquanto os outros aproveitam as férias (saudade de estudante....) eu lá vou para o trabalhinho, 16H + 16H... Enfim... desejem-me sorte... =P O que vale é que gosto do que faço e sempre vou poder ir a praia amanhã a tarde!!!

Beijos e abraços e muito obrigado por todos os comentários!!!

 

Música: BSB - Quit Playing games(...) - Para a Tuga em Londres
Sinto-me: A trabalhar no fim de semana..


Quinta-feira, 23 de Agosto de 2007

Eutanásia, a favor ou contra...?

Bem Webi, que pergunta essa ...

Este assunto é mais do que discutido, há ideias e mais ideias e cada uma tem a sua não é... bem digamos que não sou uma pessoa 100% decidida quanto a esse assunto... Vou tentar explicar-me...

Primeiro, acho que matar alguém não é um bom principio. Ponto. Independentemente da razão porque se faz. Fui para Enfermagem para salvar vidas, mas também para "ajudar" a morrer com dignidade e com paz. Ser enfermeira na hora da morte é fazer sentir que se está ali, que a pessoa não está sozinha e que se fez tudo o que se podia... é a pessoa morrer em paz e com serenidade.

Estudei muito sobre a eutanásia e a distanásia. Vi filmes impressionantes sobre isso (além do Mar Adentro vi outro que não me lembro o nome). Mesmo assim não é facil ter uma decisão 100% coerente... 

Acredito que muitas pessoas pedem eutanásia porque estão desesperadas, porque perceberam que a sua vida não vai ser a mesma, porque são completamente dependentes e nada faz sentido, porque têm dores e não querem ficar assim até ao fim da vida. Muitas pessoas estão deprimidas, e como sabem, a depressão pode levar ao suicidio, e já que elas não o podem fazer, pedem para lhes tirar a vida. Se me pedissem para efectuar a eutanásia não o faria. Não era capaz, não conseguiria viver bem comigo mesmo!!! Não e ponto. Acredito que existem outras soluções... tudo parte da rede de apoio que as pessoas que querem a eutanásia têm. Lógico (ou nao...) que alguém que não tem ninguém, que não tem a medicação adequada para as suas dores e esteja realmente a sofrer peça para morrer. Mas se calhar que a rede de cuidados paliativos funcionar em condições, e proporcionar a melhor qualidade de vida possível ás pessoas mais dependentes, se calhar repensariam essa sua decisão. Sentiam-se apoiadas pelos familiares (apesar de provavelmente se sentirem mal por estarem a dar "trabalho") e arranjariam novos objectivos de vida... Há exemplos de pessoas que são completamente dependentes e que não pedem para morrer... alguma razão será...!!!

No meu serviço há muitos muitos doentes que têm tal sofrimento (então quando têm o corpo cheio de feridas é de meter dó...) que chego a pensar que se eles morressem ao menos não sofriam... é verdade, penso isso. Custa-me ver o sofrimento, mas não seria eu que iria terminar com ele, pelo menos dessa maneira. Administro toda a medicação analgesica e sedativa necessaria, isso sim... agora medicação para a pessoa morrer mais depressa não!!!

Já varios doentes me pediram para eu terminar com a sua vida...  mesmo muitos!!! E custa muito ouvir alguém pedir-nos isso, com olhos de agonia e quase a implorar...

 

Por outro lado... digo vezes sem conta ( e aqui vem a minha incoerencia), se algum dia me virem completamente dependentes, cheia de feridas, sem familia e sem apoios, a agoniar em dor... por favor, matem-me. Em mim sou a favor da eutanásia. Em mim...

Eu só espero que daqui a pouco tempo as condiçoes de saúde estejam melhores para que as pessoas nem sequer pensem em eutanásia. Não condeno quem o faz. Sei que é por compaixão, um modo de "ajudar" o outro (na sua ideia), mas eu simplemente não o faria!

 

Falei de outra coisa que é a distanásia, que assim muito por alto, e para quem não sabe, é o inverso da eutanásia, ou seja, o prolongar da vida para lá do "necessário". Não sei se me fiz entender, mas é fazer com que a pessoa vida em péssimas condições apenas para que não morra. Acontece frequentemente nas UCI, pois lá nunca desistem de salvar as pessoas. Poderá ser uma boa coisa se realmente correr bem, mas geralmente já é só mais o coração a bater do que uma pessoa com VIDA. Nessa situação a pessoa nem tem dignidade.. que morte essa também!

 

Não sei se respondi a tua questão Webi... em suma, eu não aplicaria a eutanasia a alguém, no entanto não condeno quem faz. Acredito que se as condições fossem outras as pessoas nem teriam de pedir pela eutansia. Em mim, não me importaria que aplicassem a eutanasia (conforme as condições anteriormente dita).

 

Já agora, gostava também de saber a opiniao dos que leem este blog. A questão está no titulo! =)

 

 

Sinto-me: A filosofar...


Quarta-feira, 22 de Agosto de 2007

Cuidar de amigos...

Bem, hoje  a noite foi muito calma... há muito muito tempo que não tinhamos uma noite em que não tocasse a campainha!!! Estava tudo a dormir como pedras! Bom para nós, mas ainda melhor para eles, porque descanso é quase meia cura!!!

Agora temos lá uns casos bem complicados de pessoas com neoplasias em estado terminal... é sempre complicado estes casos, lidar com pessoas que sabem que vão morrer, é uma questão de tempo! Algumas estão tão lúcidas que até faz confusão o modo como falam sobre a sua morte... Outros estão simplesmente em fase de negação. Continuam a fazer planos para dali a um ano ou dois e depois dizem esses planos aos familiares que ficam chocadissimos e super tristes por saberem que nada daquilo vai acontecer.

No meu entender as pessoas em estado terminal não deviam estar ali, mas sim numa unidade de cuidados paliativos, onde não tivessem nem uma unha a doer-lhe. Ali ás vezes é complicado, por mais analgesia que administremos, raramente os médicos prescrevem fentanil ou morfina. Apesar dos efeitos secundários, é necessario atenta monitorização, e eles ás vezes não estão para isso... mas esquecem-se que as pessoas têm dores só de coçar o nariz!

Não pensem que ali é tudo mau... há pessoas que terminaram a sua vida ali e os familiares verificaram que tudo foi feito para que a pessoa morressem em paz e sem dor. Era um Sr ainda novo, 50 anos, com uma neoplasia no intestino (algures já nao me lembro), que teve uma decandência brutalissima, e em espaço de dias estava irreconhecível. Não havendo mais a fazer (estava mesmo mesmo muito avançado) a médica tomou todas as providências para o Sr se manter sem dores. Quando o Sr faleceu, a esposa, que também era nova, ficou de rastos. Ela nunca se despedia dele tipo:"Até amanhã", era sempre "As melhoras... até um dia". Era estranho, mas devia ser a defesa dela. Às vezes, na hora da visita, percebia-se perfeitamente que a  Srª tinha estado a beber (beber para esquecer?). Bem, mas quando ele faleceu ela escrever uma carta lindissima aos profissionais de saúde a agradecer todos os cuidados em fim de vida que prestámos ao marido dela, e eu tenho a certeza que muito se deveu ao facto dela ter verificado que o senhor pouco se queixava de dores.

De momento temos uma situações muito muito complicada lá. Um dos auxiliares do serviço está lá internado, com neoplasia do pulmão... É uma pessoa espetacular, sempre super atencioso com os doentes e sempre pronto a trabalhar. Um amigo mesmo. E foi logo a ele que isto acontece... O J. está irreconhecível... já mal fala, está sempre com falta de ar, completamente dependente de tudo. É estranho cuidar assim de alguem que conhecemos. Não é que o façamos de maneira diferente só porque o conhecemos, mas é aquele sentimentos, mais que empatia, aquela amizade... somos enfermeiros e visitas simultaneamente. É muito estranho para nós e principalmente para a namorada dele que também é auxiliar lá no serviço. Imaginam o que é? Esta situação está a deixar-nos de rastos e só pedimos que na hora não estejamos ao serviço (alguém tem de estar né... mas que nao seja eu). Se não for connosco parece que custa menos. (Será?)...

Bem, amanha folguinha. A ver se vou a praia que estou branca como a cal...

Beijos e Abraços***

Sinto-me: Isto não devia acontecer...
Música: The fray - How to save a live


Sábado, 18 de Agosto de 2007

Defeitos e feitios..

Isto de ficar sem PC é que é uma grande chatisse... mas enfim, já passou, e já posso voltar aos meus post e a ver os blogs do pessoal
Para começar tenho de agradecer á Gaja (www.http://diariodeumagaja.blogs.sapo.pt/) pelo post que ela dedicou ao meu blog. Gostei muito das palavras e tenho mesmo de lhe agradecer! Apesar de não ter nenhuma secção do meu blog referente a outros, não posso deixar de dizer que o blog da  é um dos que leio de fio a pavio (e por vezes releio) porque é realmente muito bom.Obrigado Gaja!
Vou tentanto, mas é mesmo muito dificil transmitir em palavras os sentimentos que vou tendo nos "retalhos" da minha profissão. A tristeza, a surpresa, a alegria e aquele sentimento que nos é retribuido quando damos um sorriso verdadeiro é inexplicável, e só mesmo sentindo!!! Adoro a minha profissão e o que faço, mas tenho a noção que não faço tudo como queria ou como devia ser, porque muitas vezes não dá mesmo, por mil e uma razões, incluindo a minha pouca experiencia.
Tenho muito medo de um dia estar internada. Não porque tenha tido más experiencias mas pela doença em si, principalmente aquelas que nos imobilizam e nos fazem depender a 100% dos outros. Acho que é a pensar nisso e a "colocar-me no lugar do outro" que tento sempre empenhar-me ao máximo a cuidar dos outros, porque um dia posso ser eu!
A Webi(http://calatedorme.blogs.sapo.pt/) comentou que os doentes tinham de levar com o "mau feitio" e má disposição das enfermeira. É verdade... além de enfermeiras somos pessoas que temos uma vida além das paredes do hospital ou centro de saúde. Temos os nosso problemas na vida pessoal e de saúde... e temos os nossos defeitos e feitios. Há enfermeiros para todos os géneros e estilos, porque somos pessoas e somos diferentes! Confesso que nem sempre vou com a mesma disposição para o serviço, confesso que há dias em que os doentes notam que estou diferente porque estou mais chateda, mais doentes, mais irritada, mais triste. Temos é de ser profissionais. Não posso deixar que isso afecte os cuidados que presto. Posso não ser tão simpática, mas tenho de me manter prestável e profissional. Podemos tentar colocar uma máscara, mas a verdade é que nem sempre dá. Há pessoas que conseguem melhor que outras. Eu nem sempre consigo ser simpática, nem sempre tenho paciência... é verdade, admito. Mas como já referi, também sou pessoa!!! Também tenho direito a ter os meus sentimentos e problemas. O importante é que os cuidados fiquem bem prestados, que não grite, não bata e não ofenda...
Hoje fico por aqui, agradeço todos os comentários, e sempre que puder retribuo!
Beijos e abraços

Sinto-me: Já tenho computador!!!


Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

blogs SAPO

subscrever feeds