Turnos Recentes

Perdida num mundo dela...

Turnos passados

Abril 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Web Counter
Free Counter

Quinta-feira, 26 de Junho de 2008

Perdida num mundo dela...

Um dia a Sra M chegou lá ao serviço. Tinha tido um AVC e estava com dificuldades em mexer a parte direita do corpo. Fora isso conversava muito bem e era uma pessoa, que apesar dos seus 65, era muito actual e bem disposta. Do que contava da sua vida, dava para entender que tinha sido sempre uma mulher de armas! Aguentou as traições do marido, foi obrigada por ele a fazer 7 abortos, e criou sozinha 3 filhos porque o marido não a apoiava... e passados 20 anos, separou-se e vive a vida dela, como ela diz "porque é o melhor que temos!". Voltou a apaixonar-se por um senhor que "cuidava dela" e que a fazia sorrir. Desde que ela foi internada, ele visita-a todos os dias, ajuda-a no que ela nao consegue fazer... é mesmo de ver e de desejar encontrar alguem assim!!!

Um dia ela disse-me que estava desejosa de sair, de melhorar, de voltar a andar, nem que fosse com uma bengala... queria ver as marchas de Santo António, porque gostava das musicas e porque um dia gostava de ter participado,mas que não era de Lisboa. Via todos os anos na TV e adivinhava todos os anos quem ganhava...

Na vespera de Santo António a Sra foi fazer um exame e as coisas correram mal... ela repetiu o AVC, desta vez de modo gravissimo... Quando a voltei a ver não se lembrava de mim... parecia que falava com ela ela estava noutro mundo. Não dizia uma frase correcta... Quando o marido a veio ver, começou a chorar porque ela já não lhe dizia, como de costume "só tu me fazes sorrir!". Ele perguntava: "Lembraste de mim?" e ela respondia "iogurte? para quê plantar essas coisas...?!"

Nem sei expressar o sentimento que tenho (e muito menos o que terá o Sr.) ao perceber que a senhora, irreversívelmente, vai viver no mundo dela. Tentei dizer-lhe que tinha ganho a marcha de Marvila.... ela respondeu-me "Já disse que hoje não lavo a roupa!".... 

Ela está confusa, agitada, fala fala e não diz nada de jeito. Mal consgue ajudar-nos como antes fazia... é uma tristeza, e acreditem que me custa prestar-lhe cuidados... Como é que de um momento para o outro deixamos de ser nos mesmos... como de um momento para o outro esquecemos todos os objectivos e perdemo-nos nas memórias, no vazio e nada nem niguém lhe diz alguma coisa...

 

E é por isto que ás vezes caio em mim e penso que devemos dizer as pessoas tudo o que sentimos, devemos "aproveitá-las", saboreá-las na sua essencia porque podem não morrer, mas podem deixar-nos sós na mesma não nos reconhecendo... saboreiem quem amam....

 

(do site: http://missindependent.blogs.sapo.pt/)

 



Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


tags

todas as tags

Links

online
blogs SAPO

subscrever feeds